Volvo passa a produzir motores industriais no Brasil

04
Julho
 
 

A Volvo Penta, empresa do Grupo Volvo especializada em motores marítimos e industriais, deu início à produção de motores industriais na fábrica de Curitiba (PR). Destinados à utilização em geradores de energia, os motores de 13 litros serão fabricados na mesma linha que hoje produz os propulsores para ônibus e caminhões da marca.

“Agora é o momento de investir no Brasil”, afirmou Ron Huibers, presidente da Volvo Penta Americas, que esteve em Curitiba participando dos eventos de lançamento da nova linha. Huibers lembrou que a retração atual do mercado brasileiro faz parte do ciclo dos negócios, marcado por “altos e baixos”. E acrescentou: “Estamos cumprindo nosso plano de investimento num momento adverso, expandindo nossos negócios no Brasil, aumentando a nossa competitividade e [quando o mercado retomar] estaremos bem posicionados”.

Gabriel Barsalini, diretor da Volvo Penta South America, destacou que mesmo com o desaquecimento a capacidade de produção de energia do País está no limite. “Hoje existe um déficit de cerca de 50 TW/h, que tende a crescer nos próximos cinco anos”, disse, acrescentando que em 2015 o mercado brasileiro consumiu 8.900 geradores, número que tende a se repetir em 2016. Atualmente, com a linha de motores importados, a Volvo Penta detém fatia de 6% do mercado nacional. “É um mercado de grande potencial”, disse Barsalini, lembrando que a fábrica brasileira atenderá toda a América do Sul.

Serão produzidos no complexo industrial de Curitiba duas versões do motor de 13 l, TAD-1344GE e TAD-1345GE. Caracterizados pela alta performance e baixo consumo de combustível, os motores da Penta serão fornecidos aos fabricantes de grupos geradores de energia, estratégia que, segundo a empresa, permitirá atingir 70% do mercado sul-americano a partir de parcerias.

De acordo com Barsalini, o plano de expansão da Volvo Penta na América do Sul passa pela entrada em três novos mercados: Equador, Bolívia e Paraguai. “São países com grande potencial, tanto para motores marítimos quanto para motores industriais, mas aonde temos ainda uma participação muito tímida”. Atualmente, os principais mercados da marca na América do Sul, além do Brasil, são Argentina, Chile e Peru.

INVESTIMENTO - A Volvo Penta investiu cerca de R$ 10 milhões para passar a produzir os motores industriais no Brasil. Em grande parte os recursos foram destinados à estruturação da rede de suporte e assistência técnica, que aproveitou a rede já constituída da Volvo CE, empresa do grupo que fabrica equipamentos de construção.

Os motores industriais serão fabricados na mesma linha onde são produzidos os motores de caminhões e ônibus, que tem capacidade anual de produção de 23 mil blocos, 23.500 motores e 31 mil transmissões. Composta por 28 centros de usinagem Grob, a linha foi instalada há mais de 15 anos. Aliás, o estado de conservação e o sistema de manutenção da linha são responsáveis por um dos vários prêmios conquistados pela fábrica brasileira dentro do grupo Volvo. Além disso, o VPS - Volvo Production System adotado em todas as fábricas do grupo nasceu na fábrica de Curitiba.

Segundo Luiz Bohatch, vice-presidente de Powertrain Prodution South America, foram necessárias algumas alterações na linha para abrigar os novos produtos, mas o principal investimento na fábrica foi a instalação de uma área de montagem das peças e acessórios específicas dos motores industriais. O motor D-13 é muito similar ao FH, que equipa os caminhões Volvo. A principal diferença está no cabeçote, que ganhou projeto próprio para o ciclo de trabalho industrial. Do total de peças utilizadas nos motores D-13, 45% são iguais às do motor FH.

 
 

Voltar

 
Newsletter
 

BakelitSul Acessórios Industriais


Componentes padronizados para máquinas e equipamentos

Rua Jacob Luchesi, 2135 - 95032-000 Bairro Santa Catarina - Caxias do Sul - RS - Brasil