Peerdustry quer ser o Uber da usinagem

09
Novembro
 
 

Até recentemente um prestador de serviços de usinagem que estivesse com máquinas ociosas tinha de ligar para os clientes ou acionar a rede de amigos em busca de novos trabalhos. Hoje, com o crescimento da chamada economia compartilhada, surgiu outra alternativa: a Peerdustry, plataforma digital que pretende ser o Uber da usinagem. Ou o Airbnb da manufatura compartilhada.

Em operação há pouco mais de um ano, a Peerdustry tem como objetivo básico aproximar fornecedores de serviços de usinagem com horas-máquina disponíveis e clientes que precisam produzir determinadas peças, mas ou não tem capacidade produtiva ou não têm o maquinário e os especialistas necessários para a realização do serviço.

A ideia, na verdade, é mais sofisticada do que o descrito no parágrafo acima. Bruno Gellert, fundador e CEO da Peerdustry, conta que o objetivo é aproximar o fornecedor certo do cliente certo. Ou seja, encontrar o fornecedor com capacidade, maquinário e know-how adequados para a produção da peça que o cliente necessita, com a qualidade e tolerâncias exigidas.

Para tanto, a plataforma conta com um grupo de fornecedores homologados. A Peerdustry visita todos os fornecedores para realizar o processo de homologação. “Atualmente, são mais de 700 fornecedores e clientes ativos na Grande São Paulo e estamos ampliando o serviço para novas regiões no Interior do Estado (veja anúncio na seção Negócios e Oportunidades)”, informa Gellert.

Entre as vantagens do serviço para os clientes (as empresas contratantes), o executivo aponta a redução de custos e de tempo para o Departamento de Compras. Os fornecedores estão homologados, com capacidade, maquinário e processos digitalizados. Além disso, a plataforma faz o follow up, com todo o acompanhamento e gestão do projeto, encarregando-se inclusive da entrega das peças no cliente.

A plataforma só não estabelece o valor dos serviços. A cotação fica a cargo dos prestadores de serviços. “Em geral, oferecemos o serviço a três prestadores e repassamos as cotações para os clientes”, informa.

INSIGHT - Engenheiro de materiais formado pela UFSC, Gellert conta que desde o início de sua trajetória profissional trabalhou em ambientes de tecnologia e inovação. Foi trabalhando numa fabricante de máquinas, que iniciou suas atividades numa incubadora de empresas de Santa Catarina, que teve os primeiros insights. Posteriormente, num curso realizado na FGV, a ideia começou a ser formatada.

De acordo com Gellert, o conceito da Peerdustry tem sido bem recebido por prestadores de serviços e empresas contratantes. Em sua opinião, alguns fatores contribuíram para essa aceitação. Primeiro, o crescimento da economia compartilhada no mercado mundial e a consequente destaque que ganharam alguns desses serviços, como o Uber (táxis) e o Airbnb (hospedagem). Outro fator, infelizmente, como ressalta, foi a crise econômica no País, que reduziu a atividade industrial e ampliou o número de máquinas ociosas.

Hoje, a maioria dos prestadores de serviços cadastrados pela Peerdustry é do segmento de usinagem, mas a plataforma já conta também com empresas dos segmentos de corte a laser, injeção plástica, tratamento térmico e caldeiraria. “Existe um interesse crescente pela plataforma. Queremos agora atingir outros níveis de especialistas e para tanto estamos expandindo a rede”, diz. “Nosso objetivo é ampliar a gama de serviços oferecidos e expandir a atuação primeiro para outros estados e depois para a América do Sul”.
fonte http://www.usinagem-brasil.com.br

 
 

Voltar

 
Newsletter
 

BakelitSul Acessórios Industriais


Componentes padronizados para máquinas e equipamentos

Rua Jacob Luchesi, 2135 - 95032-000 Bairro Santa Catarina - Caxias do Sul - RS - Brasil