Após incêndio, Marcopolo suspende produção em Caxias

06
Setembro
 
 

Após o incêndio que atingiu a unidade de Plásticos da fábrica Ana Rech, em Caxias do Sul (RS), no último domingo, a Marcopolo decidiu paralisar parcialmente durante esta semana as atividades dessa fábrica e também a de Planalto. De acordo com comunicado enviado à imprensa, a empresa utilizará a semana mais curta, de apenas três dias em razão do feriado da Pátria, para avaliar impactos, medidas a serem tomadas e programar produção. Segundo a direção da empresa, o mais importante foi não ter havido feridos na ocorrência.

A empresa já entrou em entendimento com a Agrale - empresa também de Caxias de Sul e parceira da Marcopolo na produção do Volare - que absorverá parte da produção de componentes plásticos . “Apesar de o ônibus ser composto predominantemente por estrutura em aço e chapas de aço e alumínio, os componentes plásticos são itens relevantes para o acabamento dos produtos e, por isso, a paralisação na sua fabricação pode afetar a produção e montagem do veículo como um todo”, informa a empresa.

Conforme o comunicado, pelo fato de o incêndio ter ocorrido em uma unidade que fica separada da linha de produção de ônibus, nenhum veículo pronto ou em fabricação foi atingido, assim como também nenhum chassi que estava aguardando a programação para entrar em linha.

Unidade de Plásticos Marcopolo - Construída em 2008, em área de 16 mil m², que representa cerca de 15% da área total coberta de Ana Rech, a unidade de componentes plásticos da Marcopolo é a mais recente no complexo industrial e atende os requisitos e normas de segurança vigentes. Com cerca de 600 colaboradores, a operação é dedicada à produção de componentes de ônibus, internos e externos, como teto, revestimentos internos, e junto com o fornecimento de tradicionais parceiros externos localizados em Caxias do Sul, foi concebida para que a Marcopolo tornasse mais eficiente o desenvolvimento e o fornecimento de componentes plásticos utilizados nos ônibus.

Brigada de incêndio - Em junho passado, a Marcopolo comemorou os 50 anos da EICI - Equipe Interna de Combate a Incêndio. Referência na cidade de Caxias do Sul pela atuação no combate a incêndios, a equipe foi criada em 1967, naquela época, com 13 integrantes. Hoje, a companhia conta com 490 brigadistas, responsáveis pelo atendimento das unidades dos bairros Ana Rech e Planalto em Caxias do Sul.

 Atualmente a EICI da Marcopolo conta com dois caminhões e EPIS especiais para combate a incêndios. Um dos veículos possui cabine dupla com capacidade de transporte de cinco brigadistas, tanque de 8.000 litros de água e 500 litros de LGE (Líquido Gerador de Espuma - agente extintor para produtos inflamáveis), bomba e canhão monitor eletrônico de 1.000 GPM (galões por minuto - aproximadamente 3.700 litros/minuto), torre de iluminação e escada. Conta ainda com equipamentos específicos para os brigadistas, como cilindros de ar respirável e vestimentas específicas para combate a incêndio.

A EICI contou com a ajuda do Corpo de Bombeiro de Caxias do Sul, que enviou sete caminhões ao local, assim como equipes de cidades vizinhas, Farroupilha, Flores da Cunha e Bento Gonçalves. As causas do incêndio ainda não foram reveladas e os prejuízos  ainda não foram calculados.
fonte http://www.usinagem-brasil.com.br/

 
 

Voltar

 
Newsletter
 

BakelitSul Acessórios Industriais


Componentes padronizados para máquinas e equipamentos

Rua Jacob Luchesi, 2135 / 95032-000 Bairro Santa Catarina - Caxias do Sul - RS - Brasil
54 3027-3245